O Homem que Escrevia Azulejos | Álvaro Laborinho Lúcio

Monday, May 14, 2018


TítuloO Homem que Escrevia Azulejos
Autor: Álvaro Laborinho Lúcio
Editora: Quetzal
Ano de publicação: 2016
Páginas: 238

Onde comprar: Wook

Confesso que não sei bem o que vos dizer acerca desta leitura, mas talvez deva começar por vos contar um pouco sobre a história.

O Homem que Escrevia Azulejos tem como personagens principais três homens e uma mulher. Norberto e Marcel são amigos de infância - cresceram juntos e são inseparáveis até na idade adulta. A maior parte do seu convívio dá-se num bar. João Francisco é um violinista e professor de música, e Otília é a sua neta. Os caminhos destes personagens acabam por se cruzar, culminando numa situação trágica. 

Um dos personagens, Norberto, diz-nos no prólogo que sempre gostou de azulejos, e que estes sempre foram omniscientes durante a sua vida. No entanto, não sabe pintar ou desenhar. Como tal, decide escrevê-los, contando a sua história através da poesia, e não da pintura. Isto fez-me lembrar de uns azulejos que vi em Alfama, por isso deixo aqui uma fotografia que tirei dos mesmos!



Temos as perspectivas não só destes quatro personagens, mas também de alguns dos personagens secundários, o que enriquece a narrativa. Só houve um pequeno problema: o autor troca de perspectiva de um parágrafo para o outro, e vocês só se apercebem quando estão a meio de uma frase e há ali qualquer coisa que não faz sentido. Isso tornou a leitura confusa, e obrigou-me a voltar atrás para perceber quem estava agora a narrar. Não é o fim do mundo, mas não é propriamente agradável ter de retroceder para reler passagens capítulo sim, capítulo não.

Houve um episódio em específico, o reencontro entre dois personagens muitos anos depois da última vez em que se viram, que me tocou bastante. Na altura até mencionei no Goodreads que me estavam a tocar em pontos fracos porque, realmente, é uma situação que me costuma fazer chorar - especialmente em filmes!

"Se eu não tivesse barriga, os dedos amarelos, os dentes velhos, tinha ido falar-te, dizer-te que já não digo palavrões. Tinha-te prometido. Muitas vezes. Eu sei. (...) Ficavas triste sempre que eu mandava foder o reaccionário do teu tio. Não por ser teu tio, mas pelo 'foder'. (...) Eu ficava lixado, chamava-te burguesa, e não reparava que a tua tristeza se transformava em mágoa, depois em distância e, por fim, em renúncia e desistência. Voltaste-te agora. Estás mesmo de frente para mim. Só uma estante nos separa, mas tu não podes ver-me." (pp. 37-38)

Quanto à escrita do autor, não tenho nada a apontar. Gostei bastante, achei que tinha a dose certa de simplicidade e escrita directa, e de escrita mais floreada. Há passagens muito bonitas que me ficaram na memória, por exemplo a descrição do quarto de um dos personagens ou do que alguém vê na rua a partir de uma janela.

"O dia acordara como ele. Viçoso, alegre, cheio de sol. No largo, defronte, as pessoas passavam, umas subiam, outras desciam, algumas paravam em breves encontros, todas numa coreografia espontânea, em consagração da Primavera que chegava." (p. 62)

Tenho de mencionar algo que me fez comichão. Há aqui uma dinâmica muito estranha entre dois personagens. Trata-se de um tabu, uma coisa proibida que eu achei um bocado desnecessária. Aliás, todos os personagens deste livro não perdiam nada em procurar ajuda médica, porque todos eles têm problemas do foro psicológico. Mas não pensem que isso é algo que me fez deixar de gostar do livro - se há coisa que me atrai em livros são fucked up characters! Só aquela parte que mencionei é que achei um pouco tosca, mas adiante...

Temos também alguns momentos de humor - por vezes negro - que me fizeram soltar uma gargalhada ou outra, algo que eu aprecio sempre. Sou uma pessoa que adora rir, mesmo que não seja suposto rir daquele assunto.

"Foi num desses momentos que entreguei ao Valdemar a minha virgindade. Não correu mal. É certo que não senti borboletas na barriga. Não vi estrelas a luzir. E não gritei, o que foi bom. Não imaginava que um burocrata podia ser tão despachado." (p. 88)

Este é um livro que envolve política, nomeadamente ideias políticas do séc. XX, algo que tende a fazer-me distanciar das histórias. Felizmente, não é demasiado proeminente ou relevante para o enredo, por isso consegui ignorar e focar-me apenas nos personagens.

"A cama escondia-se sob as estantes repletas de livros, que enchiam também, numa prateleira móvel, todo o chão entre as pés e a cabeceira." (p. 58)

Ultimamente, tenho de admitir que este não é um livro para mim. Reconheço-lhe o valor intelectual e literário, mas eu sinto que não compreendi a obra, e isso deixa-me frustrada. Consegui gostar dos personagens, e até criar alguma empatia por eles. Consegui seguir e sentir uma parte do enredo, mas não percebi qual era o propósito da existência/presença de alguns dos personagens. Enfim, sinto-me uma ignorante porque parece que não atingi qualquer coisa que era suposto atingir.

Não vou dar-lhe uma pontuação mediana, e muito menos uma pontuação baixa, pois é um livro que merece avaliações altas. O autor é um homem culto, letrado, e isso é visível na história. A narrativa e o enredo são complexos e prendem o leitor. Só tenho pena de sentir que a minha leitura da obra está um pouco incompleta.

★★★★☆ 4/5 estrelas

Eurovisão 2018 | It's Over!

Sunday, May 13, 2018


Bem, com muita tristeza minha, chegou ao fim a nossa Eurovisão, com a vitória da canção de Israel.
Apesar de não concordar com os resultados, foi-nos proporcionado um magnífico serão. A RTP está de parabéns! Como já tinha mencionado num post anterior, adorei o percurso que fizemos pelo nosso país (tanto continental, como insular) com os concorrentes - é importante darmos ênfase aos concorrentes e aos seus países, mas também aproveitar o facto de sermos, pela primeira vez, os anfitriões, para dar a conhecer ao mundo o nosso cantinho à beira-mar. Podem ver este percurso através dos '360º Postcards' que foram publicados no canal da Eurovisão.

Desta vez, além desse percurso tivemos também actuações maravilhosas de artistas Portugueses e Lusófonos - todos com performances excepcionais. Não tenho uma única queixa, nada a apontar. Foi mesmo espectacular, uma noite memorável!

É preciso dizer alguma coisa em relação a esta actuação? O nosso Salvador voltou em grande ♡

Fiquei muito triste quando chegámos ao final da votação e a nossa belíssima canção estava em último lugar. Vocês viram a nossa actuação? Merecia tudo menos o último lugar na tabela... Eu não tinha muita esperança na vitória, já que seria muito difícil ganharmos dois anos seguidos, mas nunca esperei que tivéssemos um resultado tão baixo.
No entanto, como disse, e muito bem, o Triptofano, o verdadeiro vencedor da Eurovisão 2018 foi Portugal. Leiam o texto, faço minhas as palavras dele!

Bem, passemos às minhas actuações preferidas da noite. Aqui ficam os meus favoritos, sem qualquer ordem de preferência:

IRLANDA



ITÁLIA



BULGÁRIA



AUSTRÁLIA



DINAMARCA



ALEMANHA



PORTUGAL



ESTÓNIA



ÁUSTRIA



LITUÂNIA



ESPANHA



Ora, uma coisa é certa: não se podem queixar de falta de diversidade!! Tivemos actuações para todos os gostos, algo que eu apreciei, sem dúvida.

Aproveito também para partilhar convosco esta pérola que, a meu ver, é a definição de 'espírito Eurovisivo' - maravilhoso!


E são estes os comentários que tenho a fazer em relação à final. O que é que vocês acharam? Votaram em Israel? Digam-me tudo nos comentários!

Até à próxima! ♡

Ao Preço da Chuva | Livros em Promoção

Saturday, May 12, 2018

Ora, hoje inauguro uma nova rubrica aqui no blog - posts esporádicos sobre livros que estão em promoção, a bons preços. Já tinha feito dois posts dedicados a este tema (1 & 2), mas não faziam ainda parte de uma 'série', como agora.

Espero muito que gostem e, especialmente, que a rubrica vos seja útil!


Bem, como sempre, começamos pelos famosos 50% do Continente sobre mesas inteiras de livros. Ontem passei no Vasco da Gama e, felizmente, estavam lá três mesas com bastantes títulos que me interessavam. Trouxe apenas um - já vos digo qual!

Aqui fica uma lista de alguns dos títulos em promoção:

  • DUFF - A Amiga Feia e Gorda de Kody Keplinger · 7,95€
  • After de Anna Todd (1º livro da série) · 10,95€
  • O Excêntrico Mortdecai de Kyril Bonfiglioli · 7,95€
  • Irmãs de Claire Douglas · 8,95€
  • Jogo Sujo de Dick Lehr e Gerard O'Neill · 9,75€
  • In Sexus Veritas de Pedro Chagas Freitas · 16,50€
  • A Selecção de Kiera Cass · 8,45€
  • A Felicidade é um Chá Contigo de Mamen Sánchez · 8,75€
  • A História de Ellie de W. Bruce Cameron · 5,95€
  • Prometo Perder de Pedro Chagas Freitas · 8,75€
  • O Amor da Tua Vida de Cecelia Ahern · 8,45€
  • A Cidade nos Confins do Céu de Elif Shafak · 11,45€
  • A Ilha de Entrada de Peter May · 10,95€
  • Maestra de L.S. Hilton · 9,45€
  • A Filha Desaparecida de Jane Shemilt · 8,95€ ← foi este o livro que trouxe!
  • Os Pilares da Terra (vol. I) de Ken Follett · 11,45€
  • A Última Noite em Tremore Beach de Mikel Santiago · 8,95€
  • Nós de David Nicholls · 9,95€
  • Se Estivesses Aqui de Francesco Gungui · 8,45€
  • O Ano do Sim de Shonda Rhimes · 8,75€
  • O Oceano no Fim do Caminho de Neil Gaiman · 6,95€
  • No Coração do Mar de Nathaniel Philbrick · 8,95€
  • O Bicho-da-Seda de Robert Galbraith (J.K. Rowling) · 11,45€
  • A Ameaça de Ken Follett · 10,10€
  • Deixa o Amor Entrar de Cecelia Ahern · 9,45€
  • Coisas que nos Diz o Coração de Jessi Kirby · 6,95€
  • Livro de Monstros Fantásticos (livro para colorir) · 8,64€

Entretanto passei no Continente do Oeiras Parque e reparei que os livros da série Joona Linna estão com 30% de desconto! Se tiverem curiosidade em relação à série, vejam aqui a minha opinião do primeiro livro (O Hipnotista).



WOOK


Há uns dias disse-vos, na página do Facebook, que vai sair em breve a tradução de um dos meus livros preferidos do ano - The Wife Between Us de Greer Hendricks e Sarah Pekkanen. Li-o em Janeiro, quando saiu nos EUA, e falei sobre ele em vários vídeos, incluindo o especial do Dia Mundial do Livro:


Hoje reparei que a Wook está a fazer uma promoção óptima: se comprarem o A Mulher Entre Nós, vem outro thriller de oferta - Pura Coincidência de Renee Knight.
Podem achar que não é grande coisa, mas reparem que ambos os livros rondam os 18-19€, por isso acho que compensa bastante! Se estiverem interessados, fica aqui o link.


BERTRAND


A Bertrand tem exactamente a mesma promoção - mas sem os 10% directos da Wook. Se comprarem na Bertrand, os 10% ficam em cartão. No entanto, como pode haver quem tenha saldo para gastar no cartão Bertrand, decidi incluir também a promoção deles. Podem ver a promoção aqui.


FNAC



Esta promoção é que me deixou fora de mim... então não é que eu vou ao site da Fnac e reparo que um dos Livros da Semana é O Luto de Elias Gro de João Tordo!? Se conhecem minimamente a Fnac, sabem que isso significa que está a metade do preço... vocês têm noção da raridade!? Não me lembro de alguma vez ter visto os livros de João Tordo com mais de 20%, portanto 50% é de aproveitar.

Como já devem saber, comecei a ler o último lançamento do autor há umas semanas. Apesar de estar a demorar muito tempo a terminá-lo, estou a gostar da história e da escrita. O meu problema é falta de tempo para ler um livro com aquele peso. Durante os semestres preciso de leituras um pouco mais leves, portanto só o devo terminar quando estiver, oficialmente, de férias!

Bem, voltando à promoção: de todas as pessoas que conheço que já leram João Tordo, não me lembro de nenhuma que não considere O Luto de Elias Gro uma leitura fantástica. Por esta razão, nem pensei duas vezes quando o vi a 7,95€, e comprei-o imediatamente. Na terça-feira já cá canta!! :P

E chegámos ao fim do primeiro post desta nova rubrica totalmente dedicada ao bem-estar das nossas carteiras - elas bem precisam que alguém olhe por elas!

Gostaram deste post? Querem ver mais? Digam-me nos comentários abaixo!

Até à próxima! ♡

Eurovisão 2018: Revisão da 2ª Semifinal

Friday, May 11, 2018


Mais um serão passado na companhia da nossa Eurovisão - desta vez com actuações um pouco mais fracas, mas com um excelente trabalho das apresentadoras!

Após a segunda meia-final da Eurovisão, já se sabe, finalmente, quem vai competir na final este sábado, dia 12!

The Big Five + Anfitrião

  • Itália
  • França
  • Reino Unido
  • Espanha
  • Alemanha
  • Portugal

Aprovados na 1ª semifinal

  • Áustria - Nobody But You · Cesár Sampson
  • Estónia - La Forza · Elina Nechayeva
  • Chipre - Fuego · Eleni Foureira 
  • Lituânia - When We’re Old · Ieva Zasimauskaitė
  • Israel - TOY · Netta
  • República Checa - Lie To Me · Mikolas Josef
  • Bulgária - Bones · EQUINOX
  • Albânia - Mall · Eugent Bushpepa
  • Finlândia - Monsters · Saara Aalto
  • Irlanda - Together · Ryan O'Shaughnessy

Aprovados na 2ª semifinal

  • Sérvia - Nova Deca · Sanja Ilić & Balkanika 
  • Moldávia - My Lucky Day · DoReDoS
  • Hungria - Viszlát Nyár · AWS 
  • Ucrânia - Under The Ladder · MELOVIN
  • Suécia - Dance You Off · Benjamin Ingrosso 
  • Austrália - We Got Love · Jessica Mauboy 
  • Noruega - That's How You Write A Song · Alexander Rybak 
  • Dinamarca - Higher Ground · Rasmussen 
  • Eslovénia - Hvala, ne! · Lea Sirk 
  • Holanda - Outlaw In 'Em · Waylon

Tenho de mencionar esta pérola que as apresentadoras prepararam - fenomenal! A Filomena a dançar Euphoria é qualquer coisa de extraordinário :D



MAIOR SURPRESA



Esta é uma daquelas músicas que não me chamou a atenção quando ouvi todas as canções que iam concorrer, mas fiquei surpreendida quando a ouvi ao vivo.

Além de ser uma canção alegre e cheia de ritmo, a teatralidade da actuação adicionou muito carisma à música. Alegria, humor e boas vozes - que mais podemos pedir?


MELHOR ACTUAÇÃO



Como já mencionei, achei as actuações de ontem mais fraquinhas do que as da primeira semifinal. No entanto, tivemos algumas boas actuações, mas a Austrália destacou-se, sem sombra de dúvida. Jessica tem uma voz poderosa que eu adorei ouvir, por isso tive de a escolher para a 'melhor actuação'.


DEVIA TER PASSADO



Fiquei parva quando vi que a Hungria tinha passado e a Geórgia não... como assim? Eu achei esta balada absolutamente fantástica - aliás, era uma das minhas músicas favoritas! Enfim...

Bem, é esta a minha opinião acerca da segunda semifinal da Eurovisão. No próximo post da Eurovisão já saberemos quem é o vencedor!

Até à próxima! 

Objectivos para Maio

Thursday, May 10, 2018


Depois do atribulado mês de Abril, cheio de testes, e com tempo limitado para dedicar a hobbies, chega Maio, um mês bem mais calmo. Só tenho testes no fim do mês, portanto estarei muito mais relaxada, e terei mais tempo livre - aleluia!

Sei que já estamos a um terço do mês mas, ainda assim, queria partilhar convosco o que tenho planeado para este mês 😉

Leituras

Maio será o mês de terminar leituras. Tenho toda uma montanha de livros que comecei a ler, pousei, e nunca mais lhes peguei - mas isso vai ser resolvido este mês!!

Já publiquei o meu vídeo de TBR para Maio, onde podem ver todos os livros que pretendo ler durante o mês:


Faculdade

Eu acho que digo isto a mim própria todos os meses, sem falta: 'vou estudar todos os dias!'
Nunca acontece, mas este mês vai ter mesmo de ser. Tenho muitos testes, começando na última semana de Maio e até à última de Junho, por isso vou ter de trabalhar bastante. Esta história de 'estudar diariamente' é uma forma de me preparar calmamente para os testes, de forma a não acumular tanto stress como é costume.

Na primeira fornada de testes deste semestre eu até tremia - e porquê? Porque deixei tudo para a última, claro! Será que é desta que eu atino? Vamos ver...

Blog

Em Maio, pretendo publicar, pelo menos, dois posts por semana. Se um deles for uma opinião literária, ainda melhor, porque significa que leio um livro todas as semanas hehehe

Gostaria muito que vocês deixassem sugestões de posts que gostariam de ver aqui no blog - assim sei que estou a publicar conteúdo que vos agrada!

Canal

Apesar de adorar gravar vídeos, nunca fui muito assídua em relação ao canal, nem tenho dias/horas certos para os publicar. Na verdade, chegam a passar semanas sem vídeos novos no canal.

De há umas semanas para cá tenho publicado vídeos com muito mais regularidade - e pretendo continuar a fazê-lo, até porque as aulas acabam dentro de um mês, e pouco tempo depois estarei oficialmente de férias! 😊🎉

E são estas as minhas metas para o mês de Maio - quais são as vossas?

Até à próxima! ♡

Eurovisão 2018 | Revisão da 1ª Semifinal

Wednesday, May 9, 2018


Ontem à noite passei o serão a ver a primeira semifinal da nossa Eurovisão com a minha família. Há anos que isso não acontecia pois, como já disse num post anterior, o interesse pela Eurovisão esmureceu aqui em Portugal, e só foi reanimado com a vitória do Salvador - e isso reflectiu-se também cá em casa. Eu era a única que tinha algum interesse mas, ainda assim, só assistia à final. Felizmente, este ano consegui despertar interesse suficiente para que os meus familiares se juntassem a mim e à febre da Eurovisão, para acompanharmos tudo.

Após a votação do público, são já conhecidos os dez concorrentes que passam à final, que será este sábado, dia 12. São eles:

  • Áustria - Nobody But You · Cesár Sampson
  • Estónia - La Forza · Elina Nechayeva
  • Chipre - Fuego · Eleni Foureira 
  • Lituânia - When We’re Old · Ieva Zasimauskaitė
  • Israel - TOY · Netta
  • República Checa - Lie To Me · Mikolas Josef
  • Bulgária - Bones · EQUINOX
  • Albânia - Mall · Eugent Bushpepa
  • Finlândia - Monsters · Saara Aalto
  • Irlanda - Together · Ryan O'Shaughnessy

Houve uma coisa que me chamou a atenção durante toda a emissão: todos os concorrentes foram visitar diferentes locais em Portugal. É de mim ou, normalmente, aqueles clips que serviam como uma apresentação do artista eram filmados no país do próprio? Será que estou a fazer confusão e era sempre filmado no país anfitrião? 
Bem, de qualquer maneira, acho uma óptima forma de promover o que temos de melhor às pessoas de outros países, e penso que este pequeno pormenor trará lucro ao país no futuro!

Eu adorei o espectáculo e as performances - apesar de ter muito daquilo a que o Salvador chamou de 'fogo-de-artifício'. Também é giro de se ver, mas às vezes é demais e quase parece um disfarce para a voz não tão boa do intérprete. Só cerca de metade das minhas canções preferidas foram interpretadas nesta semifinal, por isso estou muito empolgada para a segunda semifinal - quero muito ver as actuações de Espanha, da Dinamarca e da Alemanha! 😍

Quanto às apresentadoras, acho que fizeram um óptimo trabalho. Sei que serão atacadas pelos seus sotaques, mas o inglês não é a nossa língua nativa, porra! Aliás, estranho seria se tivessem todas sotaques óptimos e genéricos! E digo-vos já que a Catarina deu show com o seu sotaque tocado a Castelhano - toda ela uma Sofia Vergara da Ibéria 😄
Quanto aos momentos de 'humor' algo falhados, é preciso ver que elas não fizeram piadas de forma espontânea, estava tudo programado. Pelo que disseram numa entrevista, tinham um guião, e não tinham teleponto, o que só acrescenta ao stress que é apresentar a Eurovisão.


MAIOR SURPRESA



A actuação que mais me surpreendeu (pela positiva) foi, sem dúvida, a da Lituânia! Já tinha ouvido todas as canções, e partilhado convosco as minhas preferidas, mas esta não se tinha destacado. Não dava nada pela canção, na verdade. No entanto, fui conquistada pela intérprete nesta semifinal, e fiquei muito contente quando passou. Realmente, mereceu.
A voz de Ieva, o seu vestido, os hologramas, tudo muito bonito e com uma grande carga emocional!


MELHOR ACTUAÇÃO



Apesar de haver várias actuações que se destacaram pela sua qualidade, tenho de admitir que a actuação da Estónia me arrebatou. Elina tem um vozeirão!! É bom ver cantores líricos com protagonismo numa competição como a Eurovisão. Aliás, achei que tínhamos uma selecção variada de géneros musicais, que é exactamente o que se pretende num evento multicultural e internacional.


DEVIA TER PASSADO



Fiquei muito triste por a Grécia não ter sido qualificada para a final. Acho a canção linda, e a performance foi maravilhosa. Ah, já para não falar no facto de ser cantada em grego - a maioria é cantada em inglês, como já devem ter reparado. Por mim, trocava-se a Finlândia pela canção grega!

Bem, é este o meu resumo da primeira semifinal da Eurovisão. Na quinta-feira há mais!


Até à próxima! 

Leituras de Abril

Saturday, May 5, 2018

Em Abril, consegui terminar três livros, e ainda comecei mais dois. Considerando que estava em época de testes, acho que foi bastante bom! Só espero que Maio seja ainda melhor :P

Vou também deixar o vídeo das leituras do mês mais abaixo!

From the Earth to the Shadows de Amanda Hocking


Este é o segundo livro numa duologia de fantasia urbana - Valkyrie. Neste volume, os personagens têm de viajar até Kurgunia, o submundo. É um livro cheio de acção, intriga e amizade, e inclui personagens LGBT, portanto temos também alguma diversidade.

Para quem gosta de mitologia, este livro é uma óptima escolha, já que são incorporados deuses e criaturas mitológicas de várias civilizações diferentes.

★★★☆☆ 3.5/5 estrelas

The Kind Worth Killing de Peter Swanson


Este é, sem dúvida, um dos melhores thrillers que li! Estou completamente rendida ao autor, já é o segundo livro que leio dele e adoro :D

Nesta história seguimos o Ted, que conhece Lily no aeroporto. Ele confessa-lhe que está fulo porque descobriu que a sua mulher o anda a trair, e Lily oferece-se para o ajudar a matá-la. Uma leitura cheia de reviravoltas, com um enredo genial.

Não me vou alargar muito, já que escrevi um post totalmente dedicado a ele, que podem ler aqui.

★★★★★ 5/5 estrelas

O Hipnotista de Lars Kepler


A última leitura do mês foi um policial - O Hipnotista, de Lars Kepler. É o primeiro numa longa série, e eu gostei bastante - fiquei entusiasmada para ler os próximos livros!

É um enredo algo complexo que os autores conseguiram executar muito bem. Temos um conjunto de personagens atormentados, o que traz uma aura pesada à leitura. Este livro também já tem um post de opinião aqui no blog.

★★★★☆ 4/5 estrelas




···········

Et voilà! Foram estas as minhas leituras do mês de Abril. Brevemente falarei sobre os livros que quero ler em Maio, e dos meus planos para o mês!

E vocês, o que andaram a ler em Abril? 

Até à próxima! ♡

O Hipnotista | Lars Kepler

Wednesday, May 2, 2018


TítuloO Hipnotista
Autor: Lars Kepler
Editora: Porto Editora
Ano de publicação: 2010
Páginas: 560

Onde comprar: Inglês & Português

Mais uma opinião, desta vez de um policial! Já tinha saudades do género - o último policial que li foi o A Mulher Desaparecida, há meses atrás.
Demorei bastante tempo a lê-lo porque, por parvoíce, comecei a leitura na altura em que tinha os testes todos de seguida. Por isso, demorei umas três semanas até o terminar.

A História 


Neste livro seguimos duas histórias. Por um lado, Erik, um famoso hipnotista sueco, é chamado para auxiliar na resolução de um caso. Uma família aparece morta (alguns até esquartejados), e há um sobrevivente, o Josef. De forma a obter alguma informação que possa ajudar na investigação, Joona Linna, o detective que vamos seguir durante toda esta série, pede que Erik hipnotize Josef, que está em coma. Erik recusa, já que tinha prometido - tanto a si próprio, como ao público - que jamais voltaria a hipnotizar alguém. No entanto, acaba por ceder quando se chega à conclusão de que a sua ajuda poderia salvar a vida de um outro membro da família, a irmã mais velha de Josef.

Por outro lado, existe outro caso - o filho de Erik é raptado quando a família está toda em casa. Durante todo o livro, vamos tentar perceber o que se passou em ambos os casos, e se poderá existir alguma conexão entre estas duas vertentes da história.

Opinião


Este foi o primeiro livro que li da dupla Lars Kepler, e confesso que estou entusiasmada para continuar a série. Já tenho mais quatro livros, só me faltam dois para ter a colecção inteira!

O enredo, algo complexo, está bem pensado e, mais importante, bem executado. Achei todas as reviravoltas e revelações inteligentes, e aconteceram todas no momento certo para o desenrolar da acção. Logo no início, existe uma revelação que me deixou imediatamente viciada na história, e que me fazia querer ler compulsivamente - sem poder, porque tinha de estudar :(

Existem representações de machismo e bullying, que eu acho sempre que não são levados muito a sério, portanto gosto sempre quando surgem em livros - assim pode ser que abram os olhos a alguém que não os vê como um problema, quem sabe?

"Senhoras finas - diz ele, com desprezo. - Só estão satisfeitas com a picha enfiada, não é verdade?"

"Simone percebe que o homem não vai desistir até chamar a sua atenção. Como muitos outros homens, parece não compreender que as mulheres têm a sua própria vida, as suas ideias próprias e que não estão permanentemente dispostas a ouvi-los."

Gostei bastante dos detalhes técnicos que foram incorporados na história. Tanto detalhes médicos, como jurídicos - e até a descrição da hipnose - me pareceram bem fundamentados com pesquisa por parte dos autores. Isso é algo que eu aprecio, mostra esforço por parte do autor!

Apesar de o foco ser sempre a investigação, existem também momentos de humor, e até algumas cenas de sexo. É, portanto, uma leitura que tem conteúdo para todos os gostos.

"Todas as entradas se referem a Erik. Há diferentes teorias irónicas sobre Benjamin ter sido hipnotizado e transformado num idiota, prova de que Erik hipnotizou todo o povo sueco. A mensagem de alguém que exige uma indemnização por Erik lhe ter hipnotizado o pénis."

Houve apenas dois aspectos do livro que não me agradaram muito. Primeiro, a personagem de Simone, mulher de Erik, enerva-me. Em vez de comunicar com os outros personagens, inventa histórias e teorias na sua cabeça, e assume que é aquela a realidade.
A segunda coisa menos boa, é o facto de haver muita informação desnecessária, que só contribui para o tamanho enorme do livro. Penso que conseguiriam o mesmo efeito com menos cerca de 100 páginas. É apenas por estas duas coisas que não vou dar 5 estrelas ao livro!

Concluindo, apesar de achar um pouco longa demais, aconselho esta leitura a amantes de policiais e thrillers. É um livro cheio de crime, traição, mistério e morbidez.

★★★★☆ 4/5 estrelas

A Court of Frost and Starlight | Sarah J. Maas


TítuloA Court of Frost and Starlight
Autor: Sarah J. Maas
Editora: Bloomsbury
Ano de publicação: 2018
Páginas: 224

Onde comprar: capa mole & capa dura


Estou entusiasmadíssima para o post de hoje! E porquê? Porque saiu ontem o meu livro mais esperado do ano - A Court of Frost and Starlight, da minha querida Sarah J. Maas. Obviamente, sendo a minha série preferida, eu devorei o livro assim que saiu em ebook (já que a minha cópia física ainda vai demorar a chegar, com muita pena minha).

Como estou muito feliz com este lançamento, decidi partilhar convosco o que achei desta leitura.

A História


Como podem imaginar, não posso contar-vos quase nada sobre este livro - caso contrário seria spoiler. Vou apenas dar-vos umas luzes sobre o que esperar.

Comecemos com um pequeno resumo do primeiro livro da série, A Court of Thorns and Roses, pois penso que a maioria dos leitores não leu ainda esta série.
Feyre, uma rapariga humana, está a caçar quando mata, acidentalmente, uma fada (é nestas alturas que desejo que a nossa língua tivesse neutros porque, na verdade, é um fada).
Passado pouco tempo, aparece na casa dela uma criatura monstruosa que lhe dá a escolher: ou morre ali, ou vai com o monstro para o mundo das fadas. Há um muro que separa o mundo dos mortais do mundo dos imortais, portanto Feyre não faz ideia de como é o mundo das fadas - apenas sabe o que se conta, as histórias que se vão passando no decorrer do tempo. Acaba por escolher ir com a criatura e, a partir daqui, começa uma história mirabolante.

Neste livro, já o quarto na série, seguimos um grupo de personagens que, ao longo dos livros anteriores, se foi formando. Os personagens estão em preparativos para a celebração do Solstício de Inverno, um evento importante em alguns dos territórios de fadas, ao mesmo tempo que lidam com intrigas políticas e problemas pessoais. E é tudo o que vos posso dizer acerca da história!

Opinião


Como sempre, Sarah J. Maas não desiludiu. Apesar de ser uma novella - e não um romance, como os livros anteriores -, a autora conseguiu preparar muitos caminhos que irá, com certeza, explorar nos próximos livros.

Desta vez, temos os pontos de vista da maior parte dos personagens principais, algo que adiciona muito à história. Na minha opinião, foi a melhor escolha que a autora podia ter feito, já que a história deixou de ser apenas sobre a Feyre, para passar a ser sobre o conjunto dos personagens, tanto como pessoas individuais, como em grupo.

Existem algumas cenas picantes, como é já costume nos livros desta série. Quem gostar de erótica vai adorar essas cenas :D

No final, temos um excerto do próximo livro, que me deixou super curiosa e intrigada. Pelo que nos foi dado, parece que vão ser explorados dois personagens que eu adoro e, até agora, não foram o centro da acção.

A minha única queixa é o facto de o livro ter apenas 224 páginas, em vez das +600 habituais :( Tenho quase a certeza de que, quando o livro chegar cá a casa, irei relê-lo, até porque quero marcar as minhas passagens preferidas na cópia física!!

★★★★★ 5/5 estrelas

·············

Posto isto, só tenho uma pergunta a fazer: para quando a tradução desta série em Portugal????

Já leram esta série - ou a série Trono de Vidro, também da mesma autora? O que acharam? 

Espero que gostem desta breve opinião!
Até à próxima ♡

no instagram

© Achar o fio à meada. Design by FCD.