This Does Not Leave This House | Julie Coons

Friday, June 22, 2018


Título: This Does Not Leave This House
Autor: Julie Coons
Editora: publicado pela autora
Ano de publicação: 2018
Páginas: 178
Género: Não-Ficção

Onde comprar (portes grátis): BookDepository

Este livro foi-me gentilmente cedido pela autora, com o intuito de eu escrever uma opinião para o blog. Penso que, até à data, foi o primeiro livro de não-ficção que li na íntegra, não só pelo seu tamanho reduzido, como pelo facto de a sinopse me ter deixado muito intrigada. Como irão perceber, esta leitura marcou-me muito. 

Opinião


Esta é uma leitura difícil que irá ferir susceptibilidades, já que retrata a atribulada vida da autora. Julie sofreu, desde criança, abusos de todos os tipos, embora maioritariamente psicológicos durante a infância. Conta-nos que a sua mãe, além de ser o diabo em pessoa, tem distúrbios mentais, e sempre lhe fez a vida num inferno. Quando eu digo que é o diabo em pessoa, não estou a exagerar. Imaginem que engravidam, acidentalmente, sem estarem casadas e que a vossa mãe, em vez de vos apoiar e respeitar a vossa decisão de cuidar do bebé, faz o seguinte: marca uma consulta, e vocês pensam que será a primeira consulta de rotina, mas quando lá chegam o médico diz "não fazemos abortos nesta clínica, tem de se dirigir à clínica de x cidade". Pois, a mãe de Julie tentou enganá-la e fazer com que lhe fizessem um aborto sem que ela se apercebesse. Se isto não é ser diabólica, não sei o que será...

"So often I felt so completely alone during so many struggles in my life. I was raised by an abusive, narcissistic mother. I was raped in college by a stranger. I married an abusive man that threatened to kill me if I ever tried to leave. His abuse nearly killed me anyway. My mother tried to trick me into having an abortion."

Durante alguns anos, frequentou um colégio Católico mas, sendo esquerdina, foi maltratada e humilhada. Mais tarde, na faculdade, foi violada por um estranho e decidiu abandonar o curso de Medicina. Acabou por se casar com um homem que a abusava, tanto fisica como emocionalmente.

Julie conta-nos toda a sua história para explicar como conseguiu romper não só um, mas dois ciclos de abuso - o ciclo que se originou na sua família, e o que surge com o seu casamento.

I saved every penny for college because I knew my father was going to help my brother and not me. He felt it was more important for his son to go to college because his daughter could “just get married”, as he told me. I wasn’t raised to feel very strong as a woman. (…) After all this happened and I came out the survivor, I realized: I am powerful, not despite, but because, of my gender.

Este livro devia ser lido por toda a gente, quer o leitor seja homem, mulher, adulto ou adolescente. É um testemunho importantíssimo e inspirador. Julie é um exemplo de uma mulher de força que prova que, sejam quais forem as circunstâncias, vale a pena lutar por algo melhor - e é possível alcançar a felicidade após tanto sofrimento. A leitura da sua história terá, com certeza, impacto em quem a ler e poderá, quem sabe, ajudar alguém que esteja numa situação semelhante, ou até prevenir uma situação no futuro.

A autora fala ainda das suas experiências com a religião e espiritualidade. Conta-nos que teve uma out-of-body experience quando era adolescente e estava prestes a morrer numa cama de hospital. Num momento estava na cama com dores agonizantes, e no outro estava, sem dores, no canto do quarto a ver os médicos a tratá-la freneticamente, a tentar salvá-la. Julie pensa que, a partir desta experiência, passou a ver espíritos claramente - vê-os tão bem como a uma pessoa, mas estes têm transparência. Fala também sobre os espíritos que ouve ou vê na sua casa ou em público.
Eu achei fascinante este relato porque eu não tenho uma opinião definida em relação ao assunto, mas aprecio sempre tomar conhecimento de situações que as pessoas descrevem.

I hope nobody else knows what this feels like. If you have experienced anything like my experiences, I stand with you. You are not alone. You are not the rape. You are not the abuse. You are not the illness. No matter what it is, you are not that thing you carry around. You are a special person with a sensitive soul who deserves to be acknowledged. You are never alone. I stand with you.

Em suma, eu recomendo muito este livro, penso que será útil para todos os leitores, de uma forma ou de outra. Enquanto mulher, não tenho palavras para vos descrever quão importante é a história da Julie. Com muita pena minha, não está traduzido para Português, mas eu não considero que a escrita da autora seja difícil para quem não tiver um nível avançado de inglês, portanto talvez não seja má ideia espreitarem um excerto aqui.

★★★★☆ 4/5 estrelas

4 comments

  1. não conhecia o livro, mas pela tua opinião fiquei curiosa.
    não conhecia também o teu blog mas gostei muito, tem um ar muito clean.segui (:

    http://arrblogs.blogspot.com/

    ReplyDelete
    Replies
    1. Ainda bem, é isso mesmo que se quer hehehe :P
      Muito obrigada, segui de volta :)

      Delete
  2. Incrível que a minha mãe já me fez algo parecido com o que a de Julie fez. É um livro que gostaria de ler, pela história que tem. Gostei imenso da review! Beijinhos

    ReplyDelete
    Replies
    1. É impressionante como o ser humano consegue ser tão mau... :(
      Aconselho muito - se conseguires arranjar, lê!
      Muito obrigada, beijinhos ♡

      Delete

no instagram

© Achar o fio à meada. Design by FCD.